A valorização do colaborador é uma questão que está em pauta há bastante tempo, e não por acaso: as empresas se fortalecem pela existência de trabalhadores engajados, e estes se sentem melhor, profissional e pessoalmente, quando têm o seu trabalho reconhecido.

 

Existem uma série de fatores que podem afastar ou aproximar o trabalhador do seu ambiente de trabalho. Um local seguro, onde a troca de experiências e opiniões respeitosas são incentivadas, é o primeiro passo para a permanência de talentos e para a fluidez das tarefas cotidianas. Isso, porém, não é o suficiente – na verdade, esse é apenas o mínimo.

 

Muitas pessoas não sabem como pesar os prós e os contras do local onde trabalham e, por isso, têm dificuldade para tomar decisões: é melhor ficar, após pedir aumento, ou trocar de emprego? Será que o salário é o que mais devemos observar para escolher um rumo? Falaremos sobre isso a seguir.

Trocar de emprego ou pedir aumento: como decidir?

Na ocasião do surgimento de uma nova possibilidade de emprego, o trabalhador deve avaliar o pagamento total, é verdade, mas não só: o ambiente organizacional, a reputação da empresa e os benefícios oferecidos por ela também devem ser observados com cautela.

 

Explicamos: existem empresas que têm salários acima da média, mas que oferecem poucos benefícios.

 

Em tempos como os que vivemos, é fundamental que o trabalhador se preocupe com isso e garanta, além da remuneração financeira, um bom plano de saúde, vale-refeição condizente com o local onde está a empresa e outras vantagens corporativas significativas, como vale-academia, programas de bem estar, auxílio ou bolsas de estudo e plano de previdência privada.

 

Explicamos: quando esses benefícios não são dados ao trabalhador pela empresa, ele precisa ir atrás deles por si mesmo – o que pode ser, além de cansativo, muito oneroso. Quando a empresa oferece esse pacote ao colaborador, ela não apenas investe na sua qualidade de vida, mas na sua fidelização.

 

Se a sua empresa atual tem um pacote de benefícios excelente, mas tem salário abaixo do mercado ou sem atualização há muito tempo, faz sentido permanecer nela, desde que você possa entrar em diálogo com a chefia e pedir um aumento.

 

Novas oportunidades, mesmo com remunerações altas, devem ser avaliadas minuciosamente. Se não houver pacote de benefícios na nova empresa, pense duas vezes: vale a pena trocar uma série de vantagens, geralmente bastante caras, por um salário mais alto?

Como pedir um aumento: possibilidades de diálogo

Caso você tenha decidido permanecer na companhia na qual já está e apenas barganhar um salário melhor, o primeiro passo é se preparar – e ser sincero sobre as suas qualificações e sobre a qualidade do trabalho que você tem desempenhado.

 

Por quê? Porque não é interessante para a empresa pagar mais para uma pessoa cujo rendimento esteja abaixo do esperado ou que pratica o que chamamos de absenteísmo (atrasos e faltas frequentes no local de trabalho). Assim, se você não for um funcionário exemplar, seu pedido pode não ser acatado.

 

Se você, por outro lado, tem se esforçado para estar presente na maior parte do tempo, evita atrasos e atua de maneira colaborativa e inteligente, existe uma boa chance de que tenha poder de barganha.

 

Entenda: é interessante para as corporações que mantenham os seus talentos, uma vez que eles podem não apenas revolucionar a forma como as coisas são feitas, mas motivar aqueles que estão ao seu redor. Da mesma forma, não faz sentido batalhar ou aumentar o salário de quem não é, de fato, um talento.

 

Se você cumpre os requisitos para ser um talento inestimável – e isso, na verdade, está em suas mãos -, já tem por onde começar.

 

Após agendar uma reunião com os seus superiores, seja sincero: diga que recebeu uma nova proposta de emprego, que oferece um salário maior, e que gostaria de saber se é possível que o seu salário seja equalizado.

 

No ato, lembre-se de citar a sua performance, o que você tem feito para manter a empresa funcionando da melhor maneira ou para engajar os seus colegas e as qualificações que fazem com que você mereça um aumento. Faça isso, claro, de forma gentil, respeitosa e delicada: não é uma competição, e a arrogância não é bem vista.

 

Em geral, como já comentamos, há um esforço para que os talentos se sintam valorizados. Seu pedido, se for acatado, exigirá que você redobre os esforços para com a empresa e seus colegas – mas isso, sem dúvida, valerá a pena.