Pular para o conteúdo

Quais os primeiros sinais de câncer de mama?

    Dada a alta incidência de câncer de mama, é vital estar ciente dos sintomas, pois a detecção precoce é crucial para o tratamento eficaz da doença. Os tumores em estágio inicial têm prognóstico muito favorável, com taxas de cura superiores a 95% se diagnosticados e tratados precocemente.

    Portanto, continue lendo este conteúdo para saber quais são os primeiros sinais de câncer de mama!

    O câncer de mama apresenta sintomas?

    Os sintomas e sinais de câncer de mama tendem a variar, e algumas mulheres com câncer podem não apresentar nenhum desses sintomas ou sinais. Recomenda-se que a mulher conheça suas mamas e seja capaz de reconhecer as alterações para alertar o médico.

    A melhor época do mês para uma mulher que ainda menstrua avaliar as suas próprias mamas para procurar por mudanças é alguns dias após a menstruação, quando as mamas estão menos inchadas.

    Para as mulheres que já passaram pela menopausa, o autoexame pode ser feito a qualquer momento do mês. Quaisquer alterações que notar devem ser relatadas ao médico imediatamente, mesmo que apareçam apenas alguns dias após sua última mamografia ou um exame clínico realizado por um médico.

    O sintoma mais comum da doença é o aparecimento de um nódulo ou massa.

    Um nódulo sólido, mas quase sempre com contornos indolores e irregulares, pode ser um tumor maligno. Porém, o tumor pode ser sensível ao toque, macio, ou redondo e podem até ser dolorosos.

    Como resultado, é essencial que qualquer nova massa ou alteração na mama seja examinada por um médico. O câncer de mama pode se manifestar de várias maneiras, tais como:

    1. Nódulos na mama

    Pequenos caroços que podem ou não doer ao toque são os sinais mais reveladores do câncer de mama. Como resultado, procure assistência médica se tiver alguma saliência interna mais dura.

    2. Alterações no bico do seio

    O bico do seio é uma área mais sensível e, quando um quadro de câncer de mama está presente, muitas vezes resulta em deformidades, cores incomuns ou saliências. Dores também são normais na região.

    3. Líquido estranho que sai da mama

    Qualquer líquido que não seja leite que venha da mama aumenta a possibilidade das suspeitas de um sintoma de câncer de mama. E, se doer ao sair e tiver sangue junto, é uma situação séria que precisa ser tratada imediatamente.

    4. Pele avermelhada e enrugada

    Uma pele enrugada, semelhante a uma casca de laranja, que desenvolve uma aparência avermelhada deve ser examinada, pois pode indicar um possível câncer de mama.

    5. Nódulos nas axilas ou pescoço

    Esses sintomas do câncer de mama podem aparecer, mas são menos comuns do que os de outros cânceres. Sendo assim, investigue essas áreas também.

    6. Inchaço de uma parte da mama ou toda

    O inchaço de uma ou ambas as mamas é um indício de que algo estranho está acontecendo com a saúde dos seios. Este, no entanto, deve ser acompanhado por um médico especialista.

    7. Dor na mama ou no bico do seio

    Dores na mama ou na aréola que aparecem ou desaparecem ao tocá-las, provavelmente são sinais de um tipo de câncer de mama.

    8. Mamilo para dentro

    Um sinal menos comum de câncer de mama, mas que pode acontecer em certos casos. Verifique se esse sintoma persiste ou esteve presente apenas por um curto período de tempo, pois pode indicar algo sério caso seja persistente.

    9. Alterações no formato da mama

    Alterações ao redor do seio que revelem uma deformidade devem ser examinadas mais de perto e investigadas por um médico.

    10. Coceiras frequentes na mama

    As coceiras são comuns em alguns casos, mas, quando persistem, requerem a atenção de um dermatologista ou, mais especificamente, de um ginecologista ou mastologista. Trata-se de um profissional especializado em saúde das mamas.

    11. Sulco ou afundamento do seio

    Os Sulcos são “caminhos” nas mamas que aparecem como marca de apoio ou algo que foi comprimido contra o seio, por exemplo, um cinto de segurança. Como resultado, é necessário um olho afiado.

    12. Cor estranha da aréola

    Ficar atento quanto a cor do bico do seio e da aréola é fundamental para detectar rapidamente qualquer alteração na tonalidade da região.

    Sintomas de câncer de mama no homem

    Os sintomas dessa doença em homens são iguais aos sintomas que acometem as mulheres. Sendo assim, se você observar alguma alteração em sua mama, consulte um mastologista para analisar a condição e começar o melhor tratamento.

    Principais tipos de câncer de mama

    Há uma série de tipos de câncer de mama, dependendo do estágio de desenvolvimento, sendo alguns mais agressivos que outros. Então, para resumir:

    • Carcinoma ductal in situ (CDIS): é um tipo de câncer de mama em estágio inicial desenvolvido nos ductos e tem alta probabilidade de cura;
    • Carcinoma lobular in situ (CLIS): é outro tipo de carcinoma mais comum em mulheres. É menos agressivo e mais fácil de lidar, também se encontra em estágio inicial nas glândulas produtoras de leite;
    • Carcinoma ductal invasivo (CDI): é o mais comum, o tipo de câncer e indica que está em um estágio mais avançado, quando o câncer iniciou na glândulas produtora de leite e espalhou-se para outras áreas, podendo até mesmo criar metástases;
    • O CLI (carcinoma lobular invasivo) é um câncer raro e de difícil diagnóstico. É possível que este tipo esteja ligado ao surgimento de câncer nos ovários;
    • Carcinoma inflamatório de mama: este é um câncer agressivo, mais raro. Além desses tipos de câncer de mama, há outros ainda mais incomuns.

    Há também outros tipos de câncer que ainda são mais raros, como o carcinoma medular, o carcinoma mucinoso, o carcinoma tubular e o tumor filoide maligno.

    O bi-rads é um é um sistema de classificação para laudos de mamografia que indica quando há probabilidade da doença.

    Conclusão

    É crucial realizar exames de rotina e o acompanhamento com um autoexame, que consiste em tocar as mamas para avaliar se há alterações na região. Este é o primeiro passo para obter assistência médica adequada e obter um tratamento oncológico menos agressivo e com alta possibilidade de sucesso

    Por fim, caso tenha gostado deste conteúdo, não esqueça de compartilhá-lo com os seus amigos também!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.