Pular para o conteúdo

8 dicas para adquirir seguro para seu carro

    seguro

    Adquirir um seguro é primordial para quem deseja ter tranquilidade ao utilizar o próprio carro. Esse serviço de proteção dá auxílio e cobertura a diversas situações, como roubos, batidas no trânsito e até mesmo para determinados consertos do automóvel.

    A depender da seguradora e o tipo de cobertura, é possível assegurar o veículo em outros estados do país, o que é de extrema importância para pessoas que fazem frequentemente longas viagens para diversas localidades.

    Existem planos diferenciados de seguro, desde os mais simples até os mais personalizados, como os que oferecem o serviço de auto elétrica 24hs, além de troca de pneus e atendimento integral ao contratante, em caso de imprevistos e acidentes.

    Mesmo com todos esses benefícios, por conta do alto valor cobrado pelas seguradoras, unido à crise financeira vivenciada nos últimos anos pelos brasileiros, cerca de 80% da população ainda circula em seus automóveis sem seguro.

    Diante desse cenário, muitas empresas resolveram lançar propostas econômicas e válidas, como a oferta de um preço fixo e independente do diagnóstico do perfil dos motoristas.

    A inovação trouxe crescimento a essas seguradoras, visto que antes os jovens que possuíam veículos com mais de três anos de uso e que moravam em áreas de risco da cidade pagavam valores exorbitantes e, muitas vezes, acabavam desistindo do contrato.

    Hoje, além dos preços acessíveis e das inúmeras coberturas proporcionadas aos motoristas, como uma empresa de guincho para carros, ainda existe a possibilidade de obtenção de um seguro com rastreamento, para casos de roubos.

    A obtenção de um seguro para carros depende de alguns passos necessários para análise de processos burocráticos da seguradora e do cliente, como os que mencionados:

    • Simulação de valores;
    • Vistoria do veículo;
    • Análise da proposta;
    • Entrega de documentos;
    • Assinatura do contrato.

    Apesar desses requisitos, conseguir um seguro para seu automóvel é simples, desde que os motoristas sigam algumas regras, sendo necessário que qualquer alteração seja comunicada à empresa responsável pela cobertura.

    Nesse sentido, alterações de cores, modificações estéticas como a adesivação de veículos, blindagem, troca de combustível, troca de pneus e rodas, potência do motor e faróis xênon precisam ser autorizados por um órgão responsável.

    O aviso sobre a transformação veicular deve ser feito ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de seu estado, que em alguns casos exige a apresentação de um Certificado de Segurança Veicular que regulamente tudo.

    Além desses detalhes, é importante atentar-se a outras questões que podem vir a impedir o motorista de ter o seu veículo assegurado. 

    Para que tudo ocorra tranquilamente, elaboramos um manual com as oito dicas que devem ser consideradas na hora de realizar uma contratação.

    1. Comparar preços e empresas

    Antes de efetuar qualquer compra ou fechar algum tipo de contrato, é essencial que os consumidores façam a comparação de preços entre diferentes empresas. 

    Afinal, isso aumentará o leque de opções, ao mesmo tempo em que trará soluções atrativas às necessidades e ao investimento que será feito para a proteção do veículo.

    Inclusive, algumas empresas oferecem serviços de higienização de estofados para casos de danos causados por desastres naturais, como enchentes, por exemplo. Basta pesquisar as opções de serviços e valores para fazer a escolha com o custo-benefício ideal.

    Para você que ainda não possui cnh e queira encontrar um lugar para comprar carteira de motorista, existem em todas as cidades, diversas empresas para isso, mas você pode pesquisar no Google e encontrar as melhores empresas proximas a você.

    2. Verificar se o carro é muito visado

    Esse é um dos maiores influenciadores do preço de um seguro e deve ser analisado desde a compra do automóvel. Verificar se o carro é muito visado e tem muitos índices de roubo com certeza determinará o valor a ser pago pelo seguro adquirido.

    Em geral, veículos que despertam pouco interesse dos criminosos são os com cores chamativas, os importados, os modelos não populares, os com rodas básicas, travas manuais e os modificados com adesivagem de comunicação visual para empresas.

    Portanto, analise as características de seu carro para considerar um possível valor mais alto a ser pago mensal ou anualmente.

    3. Escolher bem as coberturas que o seguro oferece

    Além de analisar os valores, as seguradoras e a popularidade do veículo, é essencial escolher bem os tipos de coberturas que os seguros oferecem. A partir delas, será possível manter o máximo de segurança e proteção a um carro.

    Para além desses benefícios, uma boa escolha pode proporcionar ao motorista comodidade, conforto e tranquilidade. Por exemplo, em casos de acidentes envolvendo dois veículos, algumas seguradoras oferecem a cobertura de conserto para ambos os carros.

    Atualmente, tudo isso pode ser feito de maneira rápida e efetiva com o auxílio da automação industrial. Com essa ferramenta tecnológica, as empresas de seguro têm capacidade para automatizar processos e otimizar o tempo de espera dos clientes.

    4. Ponderar as próprias necessidades

    Após comparar cada preço e cobertura que o seguro oferece, é recomendável que o motorista avalie as suas necessidades. Por exemplo, se ele costuma viajar muito, talvez precise de cobertura para consertos e guincho.

    Se o carro for usado com muita frequência, é vital considerar a cobertura contra roubos e acidentes. Se é pouco usado mas teme pelos imprevistos, pondere contratar cobertura para desastres naturais e ajustes como ar condicionado empresa de manutenção preventiva.

    5. Analisar as coberturas geográficas

    É fundamental saber em quais regiões o carro poderá ser assegurado. Essa informação é de extrema relevância para motoristas que utilizam os automóveis para viagens em diferentes localidades.

    Ter apoio fora de seu bairro e cidade é essencial para manter a segurança do veículo e a tranquilidade do motorista em relação a possíveis imprevistos, acidentes, roubos e furtos durante o trajeto.

    A maior parte dos seguros oferecem cobertura nacional, porém, também existem as opções de coberturas internacionais (para países da América Latina). Basta pesquisar e considerar a alternativa que melhor atende a sua necessidade.

    6. Verificar a reputação da empresa

    Com a era digital, as avaliações feitas na internet cresceram muito, consequentemente, o nível de exigência dos clientes também. 

    Portanto, antes de fechar o contrato com uma empresa de seguros para autos, é necessário verificar a sua reputação na rede.

    Hoje, com o auxílio das redes sociais, é possível conhecer as opiniões de diversas pessoas sobre um serviço. No caso de seguradoras, dá para saber até mesmo se um serviço específico, como a troca de bateria 100 amperes, é feito de forma confiável.

    7. Conhecer o próprio perfil de motorista

    Esse fator terá grande influência sobre o valor final de um veículo. Geralmente, na cotação são consideradas informações como a idade, o endereço residencial do motorista, o trajeto percorrido, entre outras.

    Para obter descontos, alguns truques podem ser usados, como guardar o carro em garagens, circular por bairros e cidades seguras e com baixo índice de criminalidade e furtos.

    Entretanto, é válido ressaltar que todas essas informações preenchidas no formulário de cotação devem ser verdadeiras. Basta apenas que o cliente manipule os próprios benefícios de sua realidade a seu favor.

    8. Atentar-se às cláusulas contratuais

    O contratante deve analisar, atentamente, as cláusulas presentes no contrato do seguro de seu automóvel  A partir disso, será possível conhecer os próprios direitos e exigir o cumprimento dos deveres da seguradora.

    Dois pontos de atenção cruciais são os dados pessoais e os dados do automóvel, pois se houver erros em alguma dessas opções, o cliente pode perder o direito sobre as coberturas oferecidas.

    Se a placa do carro estiver errada, por exemplo, em uma situação de roubo, não será possível rastreá-lo e realizar o resgate. Em necessidades de troca de pneus em uma estrada, o funcionário da empresa não encontrará o automóvel que precisa de suporte.

    Considerações finais

    De acordo com dados de uma empresa de seguros e rastreamento de automóveis, entre os meses de janeiro a setembro de 2021, aproximadamente 52.828 veículos foram roubados de seus donos, isso apenas em uma das metrópoles brasileiras.

    Nas demais regiões do Brasil, o roubo de carros corresponde a 70% dos atos criminosos cometidos todos os dias. Diante desse cenário, realizar a contratação de um seguro para automóveis é essencial para garantir a tranquilidade dos motoristas.

    Para isso, é essencial levar em conta fatores como a análise de preços, verificação da reputação da seguradora, propostas atraentes em questão de custo-benefício e tipos de cobertura.

    Considerando essas informações, será possível que o contratante conquiste benefícios como comodidade, indenização, assistência geográfica nacional e 24 horas, proteção contra roubos e rastreamento do veículo, além da segurança diária em diversos locais.

    É importante que, durante o processo de escolha dos serviços, o contratante tenha em mente a veracidade de todas as informações e vantagens oferecidas ao cliente. Com isso, será possível assegurar os próprios direitos e cobrar os deveres da empresa.

    Todos esses fatores são primordiais para a escolha assertiva e efetiva de um seguro para o seu carro. Dessa forma, será possível manter a tranquilidade, segurança e economia em todos os processos prestados pela seguradora selecionada.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.