Pular para o conteúdo

Afinal, o que é sustentabilidade ?

    sustentabilidade

    A sustentabilidade se tornou um tópico muito discutido atualmente, pois o intenso crescimento econômico e social de diversos países resultou na degradação ambiental mundial e na criação das disparidades sociais. 

    Com a revolução industrial, a globalização e a criação da internet, o crescimento econômico de alguns países ocorreu de forma exponencial. 

    Entretanto, para que esse efeito ocorresse, diversos recursos naturais tiveram que ser utilizados, muitas vezes gerando degradação ambiental e contaminações de solo, água e ar. 

    Além do crescimento econômico-social sem precedentes, o desenvolvimento humano também trouxe como consequência a poluição do meio ambiente, que se não for remediada, pode acarretar em consequências irreversíveis. 

    Portanto, desenvolvimento sustentável se tornou quase que uma obrigação mundial, esse tipo de abordagem político-econômica é equilibrada e promove um crescimento baseado em três pilares: a inclusão social, a sustentabilidade ambiental e a prosperidade econômica. 

    Isso porque, à medida que a população global aumenta, também aumenta a pressão para a construção de um ecossistema saudável e a redução das disparidades sociais, esse processo não é como um amortecedor de carro.

    O tópico desenvolvimento sustentável não é mais algo apenas de responsabilidade do governo, atualmente se tornou um dever social, tanto dos cidadãos comuns quanto das grandes empresas, que possuem um papel chave no ecossistema atual. 

    Essa sustentabilidade prediz a adoção de padrões de consumo e produção mais responsáveis, que não comprometam tanto o funcionamento do meio ambiente. 

    No decorrer deste texto, será apresentado o conceito de sustentabilidade, como uma empresa pode ter um papel fundamental no desenvolvimento sustentável e porque é tão importante contribuir para esse feito. 

    A definição de sustentabilidade ambiental 

    A origem da palavra “sustentável” é do latim sustentare, que significa defender, sustentar, conversar, favorecer, apoiar e cuidar. 

    Nos dicionários, sustentabilidade é a capacidade de sustentar uma condição exibida por alguém ou alguma coisa. 

    Portanto, é uma palavra que pode ser utilizada em diversos sentidos, mas atualmente, o mais marcante é a sustentabilidade ambiental, duas palavras simples e que se destacam, assim como o processo de limpeza de fachada com hidrojateamento.

    A sustentabilidade ambiental seria a utilização dos recursos naturais pelo ser humano, de forma responsável, que vise preservar e cuidar do meio ambiente, que sustente as condições ambientais antes da retirada daqueles recursos. 

    Como a sustentabilidade ambiental surgiu ? 

    A palavra sustentabilidade ambiental começou a ganhar força na década de 70, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, realizada em Estocolmo e que reuniu uma série de países para debaterem a respeito da preservação ambiental. 

    Nessa conferência foi definido que o uso sustentável dos recursos se dá quando os recursos retirados do meio ambiente são utilizados para suprir as necessidades das gerações presentes, sem afetar as possibilidades de utilização das gerações futuras. 

    Foi nessa época que os prejuízos causados pela industrialização foram notados pelos países, e uma série de planos foram traçados para que os impactos ambientais fossem reduzidos. 

    O principal plano desenvolvido foi o tripé sustentável, que une o crescimento econômico, a redução das disparidades sociais e a destruição ambiental. 

    Para isso, foi criado uma série de normas e mudanças na legislação, gerando alterações no cotidiano de toda a população mundial, até dos produtores de prensa hidráulica.

    Empresas e o desenvolvimento ambiental sustentável

    A sustentabilidade deixou de ser responsabilidade apenas dos governos, tornando- se algo que precisa ser feito por todas as pessoas no mundo, principalmente as organizações. 

    Um governo pode contribuir com o desenvolvimento sustentável por meio de estratégias para reduzir a poluição produzida pela população, mas principalmente pelas empresas. 

    O governo atual como uma catraca giratória, barrando as pessoas e as empresas que degradam o meio ambiente. 

    As empresas são uma das principais poluidoras do mundo, pois extraem os recursos da natureza para a produção dos bens materiais. 

    Portanto, o principal foco do governo é controlar essa extração de matérias-primas, a fabricação dos bens de consumo e como eles são descartados, tudo isso através da criação de leis e aplicação de multas. 

    O governo também atua aplicando multas e criando leis para que a população também contribua para o desenvolvimento sustentável, como a proibição de jogar lixo na rua e nos mares e rios, o estímulo do consumo consciente de água, entre outros exemplos. 

    Porém, não basta apenas que o governo aplique regras, é necessário que a população tenha consciência dos danos que algumas de suas ações causam, principalmente às ações de empresários. 

    Portanto, é de responsabilidade das empresas a redução dos impactos ambientais causados pela produção dos bens de consumo, algo que piorou conforme a sociedade foi se desenvolvendo. 

    Algo que precisa ser feito de forma autônoma e com boa vontade, e não porque uma multa será gerada, assim como o processo de  lavagem de cortinas a seco.

    Até porque, grandes empresas possuem verba para pagar essas multas, e às vezes compensa para as empresas gerarem impacto ambiental do que não receberem multa, tendo em vista o valor quase que simbólico das multas para algumas multinacionais.

    Porém, atualmente, com a mudança dos hábitos e do pensamento da população, receber multa por degradação ambiental ou jogar lixo na rua é algo que ninguém quer ser pego fazendo. 

    Uma empresa ser acusada de poluir o meio ambiente é algo que pode gerar uma redução do seu faturamento, pois mancha a imagem da marca. 

    Não basta mais ter dinheiro para pagar a multa, se a sua empresa estiver atrelada com os impactos ambientais de grande porte, será comentada pela população mundial e perderá investimentos. 

    Principalmente, devido ao aumento dos movimentos de preservação ambiental e consumo consciente, algo que muitas pessoas prezam atualmente e que não era valorizado no passado. 

    Por exemplo, se a sua empresa presta serviços do tipo reforma de assoalho de madeira, e é sustentável, pois utiliza madeira de reflorestamento, será reconhecida como uma empresa boa e com destaque na área. 

    Portanto, ser sustentável tornou- se um dos objetivos das empresas e não mais uma obrigação, sendo algo que pode a diferenciar dos concorrentes e gerar um destaque para a marca. 

    Como as empresas podem ser mais sustentáveis? 

    No que diz respeito ao papel das empresas no desenvolvimento sustentável, existe uma série de atitudes que podem ser tomadas para que isso ocorra de maneira plena, sendo portanto, de responsabilidade das empresas: 

    • Avaliar os impactos ambientais de suas atividades; 
    • Reduzir o uso excessivo de matérias-prima; 
    • Optar por tecnologias sustentáveis;
    • Reciclar o lixo produzido; 
    • Reduzir a emissão de poluentes; 
    • Descartar corretamente os resíduos gerados; 
    • Criar programas de educação ambiental e inclusão social.

    Todas essas ações em conjunto resultam em um desenvolvimento sustentável apoiado pelas empresas, que fazem corretamente o seu papel.  

    Avaliar os impactos ambientais antes de instalar uma indústria e começar suas atividades gera a possibilidade de traçar estratégias para que esses impactos sejam reduzidos ou até mesmo não gerados. 

    Às vezes, um impacto ambiental é algo inevitável, mas que é passível de remediação, ou seja, de estratégias e técnicas para que os impactos gerados sejam revertidos. 

    Outra estratégia é reduzir o uso excessivo de matérias-primas, por meio de planejamento e cálculos da quantidade de matéria utilizada. 

    Por exemplo, ao realizar a manutenção piscina vinil, comprar menos produtos químicos para realizar  o serviço, optar por aqueles técnicas de abrasão, jatos de água e ar, entre outros.  

    Muitas empresas compram matérias-primas além do que realmente vão utilizar, gerando a perda dessas matérias-primas pelo estoque realizado de forma incorreta, perda do prazo de validade e diversos outros fatores. 

    Optar por tecnologias sustentáveis, como a luz solar, é outra estratégia de valor no desenvolvimento sustentável. 

    Descartar corretamente todo e qualquer lixo gerado também é importante, desde um papel até os resíduos industriais, gerados na produção de bens materiais, alimentos processados e medicamentos.

    Para isso, é possível contratar outras empresas especializadas em descarte e limpeza, como aquelas que realizam a retirada de entulho residencial.

    Por fim, criar programas de inclusão social e de preservação ambiental é uma boa estratégia para retornar à população todas as contribuições que geram a empresa, por meio da mão de obra e pelo consumo dos produtos. 

    Considerações finais 

    Sendo assim, a sustentabilidade se tornou uma obrigação de toda a população mundial, portanto, às empresas não ficaram para trás, sendo um papel chave no desenvolvimento equilibrado. 

    Nesse texto, foi apresentado uma série de dicas de alterações que podem ser realizadas nos processos internos dentro de uma empresa, para que a contribuição para um desenvolvimento sustentável seja algo cotidiano e simples. 

    Portanto, essa leitura é enriquecedora para qualquer empreendedor que queira ter uma empresa sustentável, portanto, de sucesso. Tendo em vista que possuir uma marca atrapalhada a palavra sustentabilidade aumenta o faturamento.

     Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.