Pular para o conteúdo

Canudos de plásticos: quais seus reais impactos na natureza?

    Canudos de plásticos

    Que nas últimas décadas a tentativa de aumentar a consciência ecológica das pessoas do mundo todo tem sido um esforço redobrado, já não é novidade. O que poucos sabem é como os canudos de plásticos impactam nesse mesmo universo.

    De fato, se falamos apenas no consumo que uma ou outra pessoa faz vez ou outra, não estamos exatamente diante de um grande problema. O desafio é que não se trata de uma pessoa apenas, nem tampouco de usar “de vez em quando”.

    Os canudos plásticos vinham sendo produzidos em quantidade cada vez maior, na linha do aumento do consumo geral, que também vinha crescendo. Assim, baseado em um contexto geral, ele começou a se tornar um problema enorme.

    Mais do que isso, os canudos feitos de plástico se tornaram um símbolo da crise do excesso de plástico e da falta de descarte consciente. O que não quer dizer que qualquer copo personalizado ofereça esses mesmo riscos, porque não oferece.

    Na verdade, se a produção, o descarte e o reaproveitamento forem feitos com a devida conscientização do papel que cabe a cada um na sociedade, então a questão começa a apontar para uma resolução satisfatória dos seus desafios.

    O grande porém aí no meio, é que é bastante difícil lidar com essa demanda por conscientização ecológica, haja vista que muita gente já é educada em uma sociedade de consumo e de descarte que não leva esses fatores em conta.

    Tanto que a poluição não se resume à questão do plástico apenas, podendo abarcar também a água, o ar e muito mais. Por exemplo, a quantidade de ondas eletromagnéticas que cruzam nosso corpo o dia todo tem se tornado excessiva.

    De televisores e celulares até tablets e computadores, tudo que está conectado à internet tem o potencial de gerar esse tipo de onda, que no fundo é uma forma de radiação, embora não-ionizante, mas que com o tempo vai gerando estresse em nós.

    Daí que uma fábrica de Camiseta com Foto Personalizada possa mudar um pouco esse cenário geral ao se preocupar com os canudos plásticos. Com isso queremos dizer que tudo está interligado, de modo que às vezes nem imaginamos.

    Além do que, todos sabemos que um problema que bate de frente com a questão da sustentabilidade e da ecologia é o próprio mercado empresarial e fabril. Não que ele seja mau em si mesmo, mas precisa ser fiscalizado sempre que possível.

    Esse problema começa nos impactos que uma fábrica ou empresa pode ocasionar em relação à natureza, mas se estende por outros fatores, como o impacto na vida da sociedade no entorno, bem como na qualidade de vida dos colaboradores.

    Por haver tantos fatores interligados é que os canudos se tornaram essa espécie de símbolo de uma causa. Para termos uma noção, estima-se que os EUA chegam a utilizar 500 milhões de canudos por dia, e a Inglaterra mais de 100 milhões.

    Quando lembramos que as soluções feitas de plástico não são recicláveis, aí já começamos a imaginar o impacto que a destinação de tudo isso de itens pode trazer ao meio ambiente e à sociedade humana como um todo.

    Por outro lado, se ensinarmos as pessoas desde a mais tenra infância, ou seja, desde a escola para criança de 2 anos, com certeza mudaremos algo. No fundo, trata-se de uma questão de hábitos e de esforço para encontrar alternativas.

    Desta forma, se o que você deseja é mergulhar de cabeça nessa questão e entender um pouco melhor como cada um de nós pode fazer sua parte sem precisar mudar drasticamente seu estilo de vida, então basta seguir adiante.

    O que são os canudos?

    Os canudos nada mais são do que um utensílio básico do universo gastronômico. Trata-se de um dispositivo bem simples que consiste em ajudar os clientes a beberem líquidos, extraindo-os de um recipiente para a boca sem precisar tocá-la direto.

    Ou seja, esse tubo fino permite que a sucção que fazemos puxe a bebida. Também é conhecido o modelo que dobra, por ter uma dobradiça perto da extremidade de cima, que fica fora do copo ou recipiente do líquido que será ingerido.

    Pouca gente sabe, mas eles não foram criados exatamente no contexto das hamburguerias. Na verdade, surgiram já por volta dos anos 1800, com os sumérios aplicando canudos na hora de beber cerveja.

    Ou seja, hoje eles se disseminaram e podem ser usados até em um coquetel para inauguração de loja, mas sua origem foi mais pragmática do que isso. Certamente, os sumérios não faziam canudo de plástico, e sua função não era apenas estética.

    Provavelmente eles queriam ingerir a bebida sem mexer no fundo dela, ou seja, sem ingerir também a fermentação que ficava depositada no fundo do copo.

    Lembrando que na Argentina e na região dos pampas, que abrange o sul do Brasil, inclusive, o famoso chimarrão também é bebido com canudo, com finalidade parecida em relação à cerveja dos sumérios.

    Mas também é verdade que o que realmente popularizou esses itens foram as hamburguerias, sobretudo quando falamos do famoso combo “lanche + batata frita + refrigerante”, tornando o canudo um símbolo do capitalismo.

    Qual o problema dos canudos de plásticos?

    Vimos que não há um problema com os canudos enquanto tal, mas sim, com aqueles que são feitos com plásticos não recicláveis.

    Na verdade, não é difícil compreender isso. Afinal, a vida útil de um canudo é de mais ou menos cinco minutos, que é o tempo que uma pessoa costuma demorar para ingerir toda sua bebida.

    Mas sabe quanto tempo ele demora para se decompor na natureza? Cerca de quinhentos anos, ou seja, cem vezes mais do que seu tempo de uso. Agora, imagine o impacto que isso causa quando falamos de milhões de toneladas de canudos de plásticos.

    Portanto, quando vamos lidar com Limpeza de Fachada, nada mais justo do que considerar a destinação que estamos dando aos canudos de plásticos.

    Na verdade, por conta desse problema, que se agrava quando o item é feito de poliestireno ou de polipropileno (que são ainda mais poluentes e mais demorados para fazerem a decomposição), os países estão indo no sentido de banir seu uso.

    Ou seja, já não vai se tratar de uma questão de destinação, mas sim de proibição. O próprio Brasil não ficou atrás, pois já em 2018 tramitava o PLS 263/2018 em nosso Senado Federal.

    Sua proposta é justamente proibir a produção, importação e comercialização geral, priorizando, no lugar dela, as alternativas biodegradáveis, das quais falaremos abaixo.

    Na verdade, o projeto foi logo aprovado pelas comissões de Direitos Humanos e Legislação Participativa e Comissão de Meio Ambiente, aguardando apenas o relatório final da Comissão de Assuntos Econômicos.

    Quais as alternativas para os canudos?

    Para o atual movimento global que existe no sentido de tentar conscientizar em relação aos males do canudinho de plástico, é preciso apresentar também as alternativas para esse sistema de coisas.

    Afinal, um problema só pode ser resolvido desse modo. Mais ou menos como quando um médico reclama do fato de só haver solução no hospital ou nas clínicas, e depois abre uma opção de fonoaudiologia domiciliar.

    Ou seja, ele não ficou apenas na crítica, mas também propôs algo. Assim, muitos falam da solução dos canudos biodegradáveis, que realmente são os mais indicados para mitigar o problema dos que são feitos de poliestireno ou de polipropileno, como vimos antes.

    Mas a verdade é que existem outras soluções também, algumas delas bem interessantes e até engraçadas para um comércio utilizar como chamariz, tais como:

    • Canudo de Papel;
    • Canudo de Inox;
    • Canudo de Vidro;
    • Canudo Comestível.

    Adiante vamos detalhar cada um deles, mas o que precisa ficar claro desde já é que não se trata de uma questão de impossível solução. No fundo, só o que é preciso é prestar atenção no problema e ter boa vontade.

    A vantagem das soluções

    Vale lembrar que não são apenas os canudos que passam por reinvenções com foco em preservar o meio ambiente. Vários produtos, desde roupas até mousepads, podem fazer parte desse movimento tão positivo.

    No caso dos canudos, os benefícios são muitos. Como o de papel, que é bem diferenciado e ainda chama atenção para sua criatividade.

    Ele pode levar várias cores ou mesmo estampas, sendo que pode ser descartado no lixo orgânico, o que ajuda lanchonetes cujos clientes descartam tudo junto.

    O de inox é reaproveitável e permite higienização em altas temperaturas. O de vidro também se diferencia pela estética, por causar ótima impressão e ser agradável de usar.

    Por fim, o canudo comestível é o grande charme de vários restaurantes e lanchonetes. Assim como o de papel, ele pode ter várias cores, podendo combinar com o design de interiores padaria. Além de ser mais indicado para milk shakes e sucos.

    Considerações finais

    Com isso, conseguimos contextualizar melhor os impactos dos canudos de plásticos na natureza e no meio ambiente como um todo.

    Além disso, pudemos listar as alternativas que realmente servem como substituição, seja ela mais econômica, mais prática ou mais criativa.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.