Pular para o conteúdo

Carro Usado: 5 Cuidados para fechar um bom negócio

    carro usado

    Os automóveis são ferramentas que vieram ao mundo para facilitar a vida de todos, e agilizar tarefas que antes demoravam muito. Mas com a instabilidade do mercado atual, é preciso escolher muito bem no momento de adquirir um carro usado.

    Isso porque, com os impactos das mudanças mundiais no preço dos carros, tanto no Brasil quanto em diversos outros países, houve uma grande alta na comercialização de automóveis usados. 

    Entretanto, apesar das vantagens econômicas do momento, é preciso ter muita cautela.

    Assim como é importante a capacitação para o convívio no trânsito, trazendo à tona o reforço de aulas de carros para habilitados, é importante se educar para a melhor forma de se negociar na compra e venda de automóveis.

    Uma vez que o mercado está cheio de pessoas que maquiam os carros por fora, ocultando e omitindo defeitos internos, é necessária uma atenção redobrada para com os golpes, juntamente com a noção do valor de cada carro.

    Não são só os adornos ou materiais de segurança, como cintos, extintores ou gps de rastreamento que importam em um automóvel. Durante o processo de aquisição de um usado, é necessário conhecer as especificações técnicas do veículo.

    Além disso, não são apenas os conhecimentos das propostas lá fora, mas um autoconhecimento sobre as necessidades e capacidades financeiras do lado de dentro, da situação do comprador, que mais interessam e possuem grave importância no negócio.

    Por essa razão, o presente artigo trará informações sobre a importância de se analisar tudo antes de comprar um carro usado, bem como cinco dicas para pôr em prática no momento da negociação.

    Assim, ao final da leitura será possível identificar como se prevenir contra possíveis prejuízos, adquirindo um carro que seja adequado, do motor ao espelho do retrovisor.

    A importância da análise na negociação

    Apesar da compra de um carro seminovo ou usado ser um bom negócio a se apostar, ela envolve diversos riscos a serem levados em consideração. Pois as compras realizadas no impulso e por emoção podem resultar na desatenção a critérios essenciais.

    Critérios esses que precisam ser friamente avaliados antes de se assinar um contrato, uma vez que eles apontam para aspectos cujos contextos são desconhecidos.

    Qualquer carro que seja usado, por mais bonito ou conservado que esteja, possui um histórico passado desconhecido pelo comprador. Até os veículos com pouco tempo de uso têm o potencial de possuir diversos problemas sérios escondidos.

    Os problemas podem variar de técnicos e mecânicos, até mesmo estruturais e burocráticos. Um carro usado pode vir com o seu disco de freio automotivo totalmente desgastado, ou mesmo com um problema sério de documentação.

    Um olhar meramente superficial não será suficiente para detectar problemas como esses, pois normalmente eles surgem à tona apenas nos meses decorrentes da compra.

    A verificação da procedência e do histórico de toda a documentação do veículo, a realização de análises estruturais visando encontrar indícios de colisão através de uma boa avaliação mecânica são pontos primordiais.

    O momento da vistoria

    Tudo isso precisa ser levantado antes do fechamento do negócio, para garantir a segurança e eliminar possíveis dores de cabeça, e a melhor maneira de conseguir fazer isso é através de uma vistoria feita por um profissional neutro na negociação.

    Nunca se deve comprar um automóvel usado sem fazer uma vistoria em um momento prévio. Ela é absolutamente necessária para a garantia de um bom negócio.

    Da mesma forma que comprar, vender um carro usado constitui uma tarefa bastante estressante e complicada para leigos no assunto e vendedores de primeira viagem.  Mesmo aqueles que já passaram por essa experiência, eventualmente acabam tendo dificuldades.

    Acertar o alinhamento de parachoque e a pintura da chaparia são questões que despontam entre o mar de dúvidas a respeito sobre qual é a melhor maneira de efetuar a venda do veículo.

    Somado a isso, entra o fator da personalidade dos compradores, uma vez que os consumidores de automóveis estão se tornando cada dia mais exigentes. Por essa razão, é importante manter alguns cuidados e ter noção do estado do veículo a ser vendido.

    Tudo envolvido na história de um veículo deve ser avaliado no momento de sua venda. Assim como cada um gosta de ser exigente naquilo que pretende adquirir, o comprador do carro deverá manter esse nível de exigência para que faça uma boa aquisição.

    Antes de sair por aí procurando um carro para comprar ou empurrando um veículo para as outras pessoas, é necessário compreender o mercado, tanto de seminovos como de usados, no momento atual do cenário automotivo.

    Adquirindo esse hábito, será possível valorizar bastante as características que tornam um carro visado pelos compradores, incorporando essa mentalidade para ser aplicada no olhar sob as melhores opções das concessionárias e feiras de carros.

    Atenção a aspectos como consumo de combustível e tecnologia interna dos veículos, podem ser decisivos para transformar uma visita a um salão de ofertas em um negócio fechado.

    Cuidados na hora de adquirir seu automóvel

    Uma vez assimilada a importância de tomar os devidos cuidados no momento da negociação da venda de um veículo, é preciso ter em mente quais cuidados são necessários.

    Dentre todas as medidas adotadas na negociação, é possível citar cinco ações práticas que garantem uma boa compra e evitam não só o arrependimento do comprador, como as dívidas que uma compra ruim pode gerar. São elas:

    1. Análise técnica e mecânica;
    2. Tabela de preços;
    3. Checagem do próprio orçamento;
    4. Apuração das necessidades;
    5. A escolha do momento certo.

    Entre todas as recomendações para o momento da compra de um carro novo, está como prioridade principal a avaliação cuidadosa de todas as particularidades técnicas e mecânicas do modelo que foi escolhido.

    É necessário conhecer essas condições mecânicas para que o automóvel satisfaça as necessidades pessoais de quem o compre para uso particular, tal como também é importante para o monitoramento de frota de quem o adquire para a sua empresa.

    Embora isso possa aparentar ser difícil, especialmente para quem não conhece muito do tema, esses cuidados evitam uma grande variedade de decepções após a concretização da compra.

    Por esse motivo, é essencial consultar fontes profissionais, com o objetivo de colher sugestões a respeito dos diferentes modelos cujo comprador se interessou, para avaliar como eles podem otimizar a utilização do automóvel.

    Entender, por exemplo, o funcionamento de um câmbio automático pode auxiliar na escolha por um carro que possua esse elemento, ou mesmo descartá-lo, de acordo com a necessidade do comprador ou a sua capacidade de gasto neste momento.

    Hoje em dia, graças a internet, é bem fácil encontrar endereços possuindo informações especializadas com análises, avaliações ou opiniões comparativas para auxiliar na decisão final pela compra.

    É possível pesquisar por controle de frota de caminhões no buscador para possuir uma base ao comprar veículos de maior porte para uma empresa, ou informações sobre o consumo médio de um carro por quilômetro rodado.

    Aspectos como a capacidade do porta-malas, custos e periodicidades mínimas das manutenções são outros pontos importantes que influenciam no custo final do carro, sendo importante avaliá-los para que o barato não saia caro no dia a dia com o novo veículo.

    Falando em preço, é fundamental que haja a consciência da necessidade de se comparar o orçamento obtido para um carro com a tabela da depreciação de um carro com base no seu modelo, para estar ciente da diminuição do seu valor.

    Também será essencial verificar os recursos próprios no momento da aquisição de um veículo usado, uma vez que não adianta de nada que este esteja barato mercadologicamente falando, mas esteja caro em relação às possibilidades do comprador.

    Não se deve esquecer, inclusive, os gastos que haverão depois que a compra for feita também pesam no bolso. Nos casos dos motoristas de primeira viagem, ainda existe o custo da carteira de habilitação de carro.

    Por isso, a escolha de um veículo deve ser feita no momento apropriado para cada pessoa, tendo sempre em vista os fatores econômicos, juntamente com as próprias necessidades.

    Considerações finais

    Os automóveis foram feitos para agilizar a vida humana, e certamente serão úteis para qualquer pessoa que esteja disposto a arcar com os seus custos.

    Neste artigo, foram tratados os aspectos mais importantes a se levar em conta no momento de se adquirir um novo automóvel, sobretudo quando a procura é direcionada aos seminovos e aos usados.

    Foi possível ver o quão importante são os cuidados com a segurança e a economia, e como a atenção aos aspectos relacionados a elas são imprescindíveis para a realização de uma boa compra.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Marcações:

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.