Pular para o conteúdo

Saiba como funcionam as motos à base de energia solar

    motos à base de energia solar

    Motos à base de energia solar já são realidade e podem ser compradas pelo consumidor. Saiba mais detalhes sobre esse tipo de motocicleta.

    Ainda que muitos não saibam, não existem apenas carros cuja energia vem do Sol: já existem motos que funcionam à base de energia solar.

    Ou seja, essa é uma boa notícia para amantes de motociclismo que querem, ao mesmo tempo, tomar medidas mais favoráveis ao meio ambiente.

    Cada vez mais, veículos desse tipo são procurados por clientes, e a tendência é que eles se tornem a maioria no futuro — afinal, governos de diversos países estão fortalecendo suas leis ambientais.

    Saiba mais sobre esse tipo de motocicleta, entenda como funciona e como é possível conseguir uma no artigo abaixo.

    O que são e como funcionam as motos à base de energia solar?

    Assim como um carro à base de energia solar, uma moto desse tipo combina as energias elétrica e solar para dar potência à máquina e para percorrer longas distâncias.

    Esse veículo está se tornando, cada vez mais, popular devido às demandas maiores de veículos amigáveis ao meio ambiente, seja por parte do público ou por parte dos governos.

    Veículos solares possuem equipamentos com células fotovoltaicas, de forma que eles conseguem converter a luz do Sol na energia necessária para gerar energia à bateria do veículo.

    A geração de energia acontece quando fótons atingem as células fotovoltaicas e excitam os elétrons, permitindo que eles fluam e produzam corrente elétrica.

    Como curiosidade, vale notar que também existem bicicletas movidas à energia solar. Nesse caso, elas possuem um motor e são elétricas, porém menos potentes do que as motos.

    Como surgiram as motos à base de energia solar?

    A primeira moto à base de energia solar foi criada em 2009 por Richard Grzych, na cidade de Phoenix, Arizona. A moto podia andar até cerca de 140 km/h e percorrer cerca de 80 km até sua bateria se esgotar.  

    Outra moto solar que possui destaque histórico é a Lighting Superbike, criada em 2013. Na época, era a motocicleta mais rápida do mundo, além de ser movida pela energia do Sol.

    A Lighting Superbike foi elogiada por sua potência, mas começaram a surgir dúvidas sobre o seu funcionamento em estradas fora das cidades. Um ano depois, em 2014, surgiu a The Beast, que podia percorrer longas estradas sem complicação.

    Ela é menos potente, podendo rodar cerca de 50 km por carga completa. No entanto, sua velocidade era bastante limitada — pouco mais de 30 milhas por hora, mas ela cumpre sua função de poder ser usada em ambientes que exigem automóveis mais resistentes.

    Hoje, pesquisadores de diversos países buscam formas de desenvolver novas motocicletas que durem mais e sejam mais velozes, unindo sustentabilidade e performance. Inclusive, algumas motos desse tipo já são comercializadas por marcas em todo o mundo.

    Onde comprar uma moto à base de energia solar?

    Atualmente, é difícil encontrar motos que fazem uso da energia solar à venda no Brasil. Por isso, é necessário recorrer às empresas de outros países para comprar esse tipo de motocicleta.

    Por exemplo: a Cake Kalk, feita na Suécia, é vendida exclusivamente no país por cerca de 14 mil dólares. Ela possui velocidade máxima de 80 km/h.

    Além disso, a Lighting Superbike também pode ser comprada diretamente com a empresa que a fabrica. Seus preços variam de 38 a 46 mil dólares, e ela ainda é a motocicleta mais rápida do mundo.

    Existem outras marcas internacionais, e os preços variam nessa faixa, de forma geral. Além do elevado custo para adquirir essas motocicletas, é preciso cuidar dos gastos com importação e com regularização, que aumentam o preço final do veículo.

    Portanto, na hora de pensar em comprar um automóvel desses, é preciso se planejar financeiramente, pois os custos serão elevados.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.