Pular para o conteúdo

Conheça a origem da cerveja e como ela é apreciada em diferentes países

    origem da cerveja

    Bebida passou de alimento a ícone de países como Alemanha

    No Brasil, ela é uma das bebidas alcoólicas mais consumidas, sendo ícone de festas como Carnaval e Oktoberfest. Ao longo da história, surgiram diversos tipos de cerveja, das mais básicas e que focam na qualidade da matéria prima, até as saborizadas e fermentadas em processos diferenciados. 

    Seja qual for a sua favorita, o fato é que a cerveja pode ser consumida em praticamente todo o mundo, aderindo às características de cada país. Mas você sabe qual a origem da cerveja e por que ela se tornou tão obrigatória em bares e adegas ao redor do mundo? É o que você confere ao longo deste artigo.

    A cerveja surgiu por acidente?

    Para explicarmos o surgimento da cerveja, temos que voltar no tempo, mais precisamente na Mesopotâmia. Foi nesse período que os povos evoluíram a agricultura, passando a armazenar, principalmente, os grãos colhidos em cada época.

    Porém, esses grãos, muitas vezes, ficavam à mercê do tempo, entrando em contato com chuva, vento e umidade do ar. Um dos cereais cultivados na época, a cevada, que é o principal ingrediente da cerveja, fermenta facilmente e pode ter dado início à produção artesanal de cerveja.

    Como todo o processo de fermentação prolongada, o resultado é um líquido alcoólico, que pode ser tratado para consumo humano. A cevada era armazenada em grandes barris com água, e, ao ‘’estragar’’ durante o armazenamento, pode ter dado origem à bebida que mais tarde se tornaria um símbolo de diversos povos.

    De pão líquido à bebida dos deuses

    Os grãos na antiguidade eram utilizados, principalmente, na produção de pães, que serviam como alimento base do cotidiano das pessoas. Ao perceberem que a cerveja nada mais era do que uma bebida fermentada de grãos, esses povos passaram a consumi-la como uma espécie de pão líquido, e, mais tarde, como uma bebida dos deuses.

    Isso porque a fermentação natural era vista como algo sobrenatural, por não precisar de intervenção do homem. A palavra cerveja tem origem no nome Ceres, que era uma das deusas dos grãos.

    Difusão da cerveja no mundo

    Por volta do ano 700 d.C. surgiu a primeira cervejaria na Bavária, região da Alemanha. Talvez por isso o país é tão associado à bebida tradicional, sendo um dos que mais possui tipos de cervejas exportadas para o mundo todo.

    Ao longo do tempo, cada país passou a adaptar o processo de fermentação dos grãos à sua maneira, adicionando lúpulo, milho, arroz e outros cereais que alteram o sabor da bebida conforme desejado. 

    Hoje em dia existem cerca de mais de 150 tipos de cerveja no mundo, e é possível encontrar lugares como o Delirium, localizado na Bélgica, que servem mais de 2 mil rótulos da bebida em seu cardápio.

    No Brasil, a cerveja virou símbolo do Carnaval, acompanhante de churrascos e jogos de futebol, além de estar presente em momentos de celebração. No México, algumas cervejas são degustadas com sal e limão, pegando emprestadas características da tradicional Margarita.

    Tipos mais consumidos de cerveja

    Com tanta variedade, há quem prefira os clássicos e quem goste de testar novos sabores e intensidades de cerveja. Alguns tipos são mais consumidos em larga escala, nas cervejas encontradas em supermercados e adegas, enquanto outras são exclusivas de bares e produtores locais.

    Cerveja Pilsen

    É a cerveja com menos amargor, de cor dourada e leve. É o tipo ideal para beber casualmente em casa, no bar ou em festas. Pode ser encontrada em garrafas e latas, e costuma ser um dos tipos mais acessíveis em termos de preço e quantidade de marcas disponíveis.

    Cerveja Ipa

    Destacando o lúpulo em sua receita, a cerveja Ipa ou Pale Ale tem sabor mais encorpado e maior teor alcoólico. Como é mais amarga, é feita, especialmente, para ser consumida com carnes e queijos de sabor mais intenso.

    Cerveja preta

    No Brasil, a cerveja preta é mais consumida como ingrediente em receitas do que bebida pura. Seu sabor lembra grãos torrados, podendo conter traços doces e textura cremosa. Combinam muito bem com sobremesas e pratos apimentados, neutralizando o sabor picante na boca.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.