Pular para o conteúdo

Tudo sobre turismo corporativo

    Turismo corporativo

    Também conhecidas como viagens de negócios, a prática do turismo corporativo movimenta a economia todos os anos.

    O turismo no Brasil não se restringe a praias, clubes e bares. Apesar do turismo de lazer movimentar milhões de reais todos os anos, o turismo corporativo mantém uma procura estável, ajudando a girar a economia de grandes metrópoles. 

    O eixo Rio-São Paulo, é o maior exemplo disso. Todos os dias, empresários, executivos e colaboradores de grandes empresas circulam entre os estados para realizar reuniões, firmar parcerias e fechar negócios. 

    Mas, afinal, esse estilo de turismo cabe em todos os bolsos? Como encontrar passagens rodoviárias baratas? É isso que abordaremos a seguir, no decorrer do texto. 

    Como funciona o turismo corporativo?

    O turismo corporativo, como o próprio nome indica, tem como objetivo a realização de atividades ligadas ao trabalho. Não é possível determinar uma frequência, destino ou tempo de estadia que define esse estilo de viagem. Portanto, também é difícil estabelecer um único funcionamento. 

    É possível pontuar os dois caminhos principais que levam um turista a fazer esse tipo de viagem: interesses da sua própria empresa ou interesses da empresa para qual o colaborador presta serviços. 

    No primeiro caso é o indivíduo que arca com as despesas da viagem, uma vez que ele é dono do seu próprio negócio. Para não gerar prejuízos no orçamento da empresa, é possível destinar gastos ao investimento nessa experiência ou diluir o valor nos produtos e serviços oferecidos que terão benefícios a longo prazo graças à experiência e aos resultados obtidos na viagem. 

    No segundo caso, por sua vez, é a empresa que arca com os custos da viagem, tendo em vista que o colaborador está praticando seu trabalho e buscando experiência para potencializar os negócios da empresa onde presta serviços. Passagem, hospedagem e despesas básicas, geralmente, são incluídas na proposta de viagem feita pela empresa. 

    Independentemente de qual seja o seu caso, é importante lembrar do objetivo da viagem, sem se distrair excessivamente com pontos turísticos e lazer. 

    Como planejar uma viagem de turismo corporativo?

    A resposta para essa pergunta também pode variar. Caso a empresa esteja arcando com a viagem, provavelmente o planejamento será entregue pronto, dispensando os cuidados com a organização do dia a dia da viagem. 

    Agora, se você viaja a negócios por conta própria, é importante ter a organização como um pilar dessa experiência. Estipular quanto tempo dura a estadia, marcar reuniões, estipular o deslocamento e até mesmo os gastos básicos são essenciais para ter uma viagem assertiva e não se frustrar com os resultados para o seu negócio.

    Nossa dica é começar determinando quantos dias a viagem pode durar. Assim, é possível trabalhar a organização de acordo com a realidade. Após isso, comece a marcar as reuniões por ordem de prioridade. Caso sobre um tempo extra, é possível encaixar passeios para conhecer a cidade durante a estadia. 

    Por fim, a organização financeira também deve fazer parte do planejamento. Calcular gastos com passagem, estadia e alimentação é essencial para não causar problemas futuros no orçamento.

    Como comprar as passagens e economizar?

    Essa é uma pergunta rotineira no turismo corporativo, afinal, todo investimento desnecessário na experiência torna-se um gasto. 

    Recentemente, a empresa Buser fechou uma parceria com a startup Voll, oferecendo passagens rodoviárias por um preço acessível para viagens de negócios. Através dessa parceria, é possível diminuir os gastos com o transporte de colaboradores de empresas que buscam nas viagens enriquecer o seu trabalho.

    A dica para economizar durante uma viagem corporativa é focar nos gastos maiores, como o das passagens, e buscar empresas parceiras que oferecem um serviço de qualidade e com segurança por um valor mais baixo. A compra antecipada de passagens também ajuda o turista a economizar na hora de garantir uma passagem rodoviária.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.